Primeira startup do futebol brasileiro

Eu sempre acompanho de certa forma o campeonato catarinense de futebol, meu time de coração está aí no meio, e esse ano, além do ressurgimento da Chapecoense, nós temos o Clube Atlético Tubarão, que vem sendo considerado a primeira startup do futebol brasileiro. 

O clube fez uma parceria com a Unisul, e reúne dirigente, professores e alunos para além da gestão, pensar em novos negócios relacionados ao futebol e entretenimento, como novas tecnologias na área de ingressos; aplicativo de governança, semelhante a um portal da transparência, onde futuramente os sócios-torcedores poderão participar das decisões da diretoria; laboratório de inteligência com dados sobre jovens talentos; laboratório de biomecânica. O clube está junto com outras empresas dentro do parque tecnológico da Unisul, e trabalha em parceria também na comunicação, marketing, fisioterapia, nutrição e outros. E também abre espaço para que acadêmico pesquisem no clube. 

Outras equipes esportivas pelo mundo tem adotado o mesmo caminho. O Everton, clube que disputa a Liga Inglesa também anunciou recentemente uma parceria semelhante com uma universidade, que envolve aspectos comerciais do time, desempenho esportivo e desenvolvimento tecnologia. O Los Angeles Dodgers, tradicional equipe de beisebol americana, abriu uma aceleradora em 2015, com o objetivo de selecionar startups para desenvolver soluções que melhorem o gerenciamento do estádio, recrutamento de atletas, engajamento de torcedores e outros. 

Acredito que estamos começando a ver uma nova fase na gestão do esporte e um novo campo cheio de oportunidades para profissionais de educação física, tanto como área de atuação como para empreender. Vamos acompanhar e claro vamos estudar mais e nos preparar para esse novo mercado.