Personal Trainer, você tem um negócio ou um bico?

Quando falamos em empreendedorismo é comum se destacar dois grandes grupos, os empreendedores por oportunidade, aqueles que são donos de si mesmo e procuram no mercado oportunidades para criar negócios, projetos ou movimentos, e empreendedores por necessidade, que são aquelas pessoas que, geralmente por não encontrar mais espaço no mercado de trabalho, criam algum tipo de negócio com o principal objetivo de garantir sua própria subsistência.

Recentemente eu li um resumo de um TCC sobre treinamento personalizado, feito em uma cidade específica e com uma amostra muito pequena, por isso fica a atenção para não generalizar os resultados, mas que me deixou bastante preocupado. Nesta pesquisa, ao serem perguntados sobre a motivação para trabalhar com treinamento personalizado, quase a totalidade do Personais Trainers entrevistados afirmaram que era para melhorar seus rendimentos.

Eu entendo exatamente essa situação, no Brasil nada é fácil e a educação física ainda busca uma maior valorização. Já passei muito por isso, já tive muito boleto que para pagar eu rezava para arrumar um novo cliente. Eu não entendia nada de negócio, de marketing ou de gestão, e sabe o que acontecia? Eu nunca crescia, era difícil fechar com os clientes, só aparecia cliente ruim, eu era refém de pouca procura, preço baixo, pedido de desconto.

Só muito tempo depois, já com conhecimento e com as ferramentas certas, eu consegui virar o jogo. Quando fui sócio de um estúdio as coisas foram diferentes, com uma boa proposta de valor, para o segmento de clientes certo, com os canais e relacionamentos bem direcionados, com os recursos e atividades chaves bem desenhadas, as parcerias certas e a estrutura de custo e fontes de receitas bem equilibradas, tudo se tornou muito mais claro e eficiente. Claro que houve um monte de ajustes e correções de rota, um negócio não é estático, é dinâmico, é igual atividade física, quem fica parado morre mais cedo. Mas agora o jogo era outro, eu não era mais tão refém das situações, eu estava no comando.

Então quando eu vejo qualquer profissional dizer que sua motivação é melhorar seus rendimentos, eu fico bastante preocupado. Porque os negócios de sucesso, as pessoas mais bem sucedidas, de verdade, tem outro foco, tem o foco de trazer soluções e dar o seu melhor para um grupo de pessoas.

Na academia o trabalho é de supervisão e mesmo assim dá para fazer muita coisa boa - esse aqui é outro assunto depois a gente conversa - mas como Personal Trainer, trabalhando com um cliente, eu tenho uma possibilidade muito mais interessante, eu posso oferecer simplesmente o melhor serviço, a avaliação, periodização e prescrição adequada e exclusiva para aquela pessoa e meu foco deveria ser, através da atividade física, melhorar a vida de cada pessoa que eu tiver a oportunidade.

Simon Sinek, autor e consultor de marketing, fala que as pessoas compram o porquê você faz e não o que você faz ou o como você faz. Ele cita uma série de empresas de sucesso e líderes mundiais para comprovar sua teoria. As empresas que comunicam simplesmente o que fazem ou como fazem para promover seus produtos e serviços tem menos resultados que empresas e pessoas que comunicam o porquê fazem, com um forte sentido de propósito e com foco em um bem maior. Agora imagina como seria, o que acontece com o Personal Trainer que tem como foco melhorar seus rendimentos? Ele vai estar disposto e exposto a qualquer coisa, a dar desconto, a cobrar preços baixos e até a fazer o que não entende bem. Já viu um monte de invencionices nas academia? Parte vem daí, para segurar seus clientes.

Quando você entende que o treinamento personalizado é um negócio, quando você tem clareza e conhece as ferramentas, quando você tem um modelo de negócio bem definido, você está bem menos suscetível a essas situações. O porquê você faz, o como e o que você faz vão estar integrados em um proposta de valor clara, todas as suas estratégias e comunicação vão estar direcionadas para os atrair e manter os clientes certos, você vai ter referência, números e dados para acompanhar e ajustar tudo que está acontecendo, você vai estar preparado para a sazonalidade do ano, vai saber cobrar os valores certos, vai ter planos e formas de pagamentos adequadas e vai poder até tirar férias!

E o primeiro passo para alcançar tudo isso é tomar uma decisão: você quer ter um negócio ou quer ter um bico?