7 hábitos que todo profissional de Educação Física deve abandonar imediatamente.

O ano de 2018 está aí, e voando. Mas nunca é tempo desperdiçado fazer uma pausa e avaliar o que podemos melhorar para construir uma carreira e uma vida melhor. Com base em algumas experiências vividas e conversas com colegas de profissão, selecionei 7 hábitos que todo profissional de educação física, deve abandonar imediatamente para crescer e fazer crescer a profissão.

A necessidade de estar sempre certo.
De modo geral nós, brasileiros, temos alguns problemas com debates e discussões. É claro que todos nós temos nossas opiniões, convicções, estudos, experiências, mas (1) opinião não é argumento e (2) tentar desqualificar o outro menos ainda. Agora para e pensa, eu sei X sobre tal assunto, mas fulano disse Y sobre o mesmo assunto, se focarmos no conteúdo (e não na pessoa) o que pode acontecer? Primeiro eu confirmar aquilo que sei, e ainda reforçar meus conhecimentos sobre o assunto ou perceber outra coisa, ver outros dados, outro ponto de vista e aprender ainda mais. Os DOIS ESTÃO APRENDENDO! Vocês devem conhecer o seguinte provérbio chinês: "Se dois homens vêm andando por uma estrada, cada um com uma ideia, e, ao se encontrarem, trocarem as ideias, cada um vai embora com duas ideias." É assim! Você não precisa estar sempre certo, você precisa estar sempre aberto à aprender mais.

Sempre levar as coisas para o lado pessoal.
Dessa necessidade de mostrar que está sempre certo surge outro hábito muito ruim: a de levar tudo para o lado pessoal. Tudo bem, como eu disse acima algumas pessoas tentam desqualificar você, mas mesmo nessa situação, reagir igual não leva a lugar nenhum - nem preciso falar do caso de você ser o agressor, né? Sim, estamos falando de inteligência emocional, de empatia, de gentileza e de até de autoconhecimento. Quando alguém discorda de você em um assunto, o que aquela pessoa está dizendo é que discorda de você naquele assunto. Debater sobre algo não é para definir quem é melhor ou pior. Você também não deve se sentir ofendido ou rejeitado por isso. Opiniões diferentes sobre um assunto é, como comentado acima, uma oportunidade rica de aprendizado para todos os envolvidos.

Reclamar de tudo.
Se tem uma coisa que é confortável é apontar o dedo e reclamar de tudo, claro que é muito mais fácil que entrar de cabeça, participar, sugerir e propor soluções. Eu até acho interessante ter uma certa insatisfação, olhar para uma situação ou evento e me perguntar o que posso aprender com isso, ou como posso fazer isso ainda melhor, da insatisfação surgem grandes ideias, grandes negócios. Mas o problema que eu vejo, o hábito que muitos profissionais de educação física tem é de simplesmente reclamar, mostrar o que está errado e, o pior, ficar esperando que alguém faça alguma coisa para mudar. As mudanças não ocorrem para a gente, as mudanças ocorrem da gente, somos nós que temos que fazer acontecer.

Não ter equilíbrio nas mudanças.
Se tem uma coisa que é certa que no mundo é a mudança, e não há nada de errado nisso. A tecnologia vai cada vez mais influenciar nossa vida e nosso trabalho e isso acontece com cada vez mais rapidez. Mais investimentos, estrutura e conexão aceleram como aprendemos sobre tudo, e o acesso a esse conhecimento está cada vez mais facilitado. Jogos eletrônicos nas escolas, novas modalidade e modelos de negócios no fitness, um mundo de possibilidade nos esportes indo da gestão ao desempenho. Mas é preciso saber fazer o melhor uso dessas mudanças, é nisso, nessa falta de equilíbrio que eu vejo que muitos profissionais de educação física se perdem. Enquanto alguns tapam os olhos para o futuro, negam a evolução do conhecimento, exageram em se apoiar apenas na sua prática, outros seguem exatamente o oposto, abraçam o futuro e viram totalmente as costa para o passado, negam também a evolução do conhecimento e a importância da experiência prática. Vai daquele que passa o mesmo treino para todos os cliente a vida toda ou aquele que acha que o treino de força atrapalha o desempenho nos esportes, àqueles para o qual o único artigo recém publicado define o que se deve fazer ou aquele para o qual a nova modalidade é a solução para todos os problemas. A vida exige equilíbrio em todos os sentidos, e exige equilíbrio também na forma como lidamos com as mudanças.

Não usar tecnologia de forma estratégica.
Como eu disse a tecnologia muda o mundo e vai mudar cada vez mais rápido nos próximos anos. Não saber usar a tecnologia de forma estratégica, talvez seja um dos hábitos mais comuns entre profissionais de educação física. Hoje está tudo ao alcance de um toque: cursos, palestras, grupos de estudos, acesso aos seus planos de aulas, treinos, avaliação, suporte com fotos e vídeos, ferramentas para aprimorar sua aula ou controlar seu treino, contato direto com clientes e muitas outras possibilidades. Mas ainda muito se ouve do profissional de educação física distraído nas redes sociais ou no whatsapp, e nem marketing digital ele está fazendo.

Não desenvolver uma inteligência financeira.
Não interessa o valor da sua hora/aula - eu sei, todos sabemos que na educação física precisa aumentar - mas se você não souber lidar com dinheiro pode ganhar a hora/aula que for que vai continuar tendo problemas. Já viu aquelas pessoas que ganham na loteria e depois perdem tudo? Pois é, mas também já deve ter visto pessoas que não ganham tanto, mas realizam muitos dos seus sonhos. Estamos falando aqui de inteligência financeira, esse não é um problema só da educação física é um problema de todo brasileiro, entre outras, essa é uma importante habilidade que deveria ser ensinada desde cedo. O que dá dinheiro são planejamento, controle e investimentos, mesmo os profissionais com mais altos salários ou mesmo grandes empresários não vivem apenas de salário. E se você não está fazendo nada disso, para e começar agora mesmo!

Não ter um planejamento profissional e pessoal.
Semelhante ao que acontece com lado financeiro, para ter sucesso e satisfação profissional e pessoal, você precisa de saber o que quer e estar no comando. Você sabe onde quer chegar? O que você quer realmente fazer dentro da Educação Física? Quanto você quer ganhar? Quer tirar férias e fazer aquela viagem dos sonhos? Então, esquece esse negócio de “deixa a vida me levar” que ela não vai te levar a lugar nenhum. Para de esperar por um milagre ou por uma mágica, só vai acontecer alguma coisa extraordinária na sua vida, se essa magia partir de você. E a varinha para fazer essa magia chama-se planejamento! Qual o passo a passo para atingir tudo isso? O que você pode fazer nos próximos meses para tomar essa direção? O que você pode fazer hoje? Agora, mãos à obra, sentar, planejar e fazer acontecer.